Reaproveitar 90% dos resíduos produzidos é meta no 8º Fórum Mundial da Água

Com foco na sustentabilidade, o 8º Fórum Mundial da Água — que será sediado em Brasília de 18 a 23 de março, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães — tem a meta de reaproveitar 90% dos resíduos que forem produzidos.

objetivo da organização do evento é que apenas os materiais não recicláveis sejam destinados ao Aterro Sanitário de Brasília.

Durante o fórum, a triagem será feita das 9 às 21 horas pela Associação dos Catadores e Recicladores de Resíduos Sólidos de Brazlândia (Acobraz) — também responsável pela coleta seletiva na região administrativa.

O procedimento, iniciado durante a montagem do evento, é feito em espaço reservado no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. Todo o resíduo produzido, tanto nas atividades no estádio quanto nas que ocorrerão no Centro de Convenções, será transportado para o local de triagem.

Para gerenciar os resíduos sólidos, a organização do fórum contratou a Aliquam Soluções em Meio Ambiente. A empresa é responsável pela parceria com outras entidades, como a Acobraz.

Houve uma licitação e a Aliquam foi a melhor entre as três propostas apresentadas. A empresa possui experiência nessa área em grandes eventos, como o Carnaval no Parque, que acontece em Brasília.

Em relação a valores, segundo a organização do evento, o contrato será custeado por recursos exclusivamente do Fórum Mundial da Água, oriundo da venda de expositores, patrocínios e inscrições. Não há verba pública envolvida.

Dez profissionais da associação de Brazlândia vão trabalhar diariamente no evento. Além da remuneração diária para cada trabalhador, a entidade ficará com todo o material reciclado recolhido.

A diretora-presidente do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Kátia Campos, reforça a importância da inclusão dos catadores. “Em eventos, o material reciclável, em geral, é maior do que o orgânico. É um acréscimo [na renda] muito importante”, afirma.

Papel, plástico e lona são os materiais que devem representar o maior volume de resíduos no fórum. Haverá ainda destinação correta para vidros, óleo vegetal e orgânicos.

O óleo será armazenado em tonéis e usado pela empresa Ecolimp para fazer detergente. Depois, os produtos serão doados. Já os orgânicos serão compostados pela empresa Pura Vida.

A estimativa — com público total de 45 mil pessoas — é que sejam produzidas mais de 40 toneladas de resíduos durante os sete dias de evento.

A meta de reaproveitamento é audaciosa, segundo a diretora da Aliquam Cristiane Oliveira, porque a triagem não começou simultaneamente à montagem, mas é uma tendência em Brasília desde que passaram a valer as regras para grandes geradores de resíduos.

“A medida trouxe um grande impacto financeiro e mudou a relação [das empresas] com os resíduos. Porque quando fazem a destinação correta, podem até deixar de ser grandes geradores”, avalia.

Copos ecológicos e menor uso de guardanapos

Para gerar menos resíduos, será incentivado o uso de copos ecológicos durante o fórum. Cada participante inscrito receberá um. Além disso, a diretora incentiva os demais que forem ao evento a levar seus próprios copos, desde que não sejam de vidro.

Entre as medidas para diminuir a produção de resíduos, não haverá distribuição de canudos e o uso de guardanapos será limitado. Lixeiras específicas para recicláveis, não recicláveis e orgânicos estarão espalhadas nos espaços.

O que é o Fórum Mundial da Água

Criado em 1996 pelo Conselho Mundial da Água, o fórum foi idealizado para estabelecer compromissos políticos acerca dos recursos hídricos.

Em Brasília, ele é organizado pelo Conselho Mundial da Água, pelo governo local — representado pela Adasa-DF — e pelo Ministério do Meio Ambiente, por meio da ANA.

fórum ocorre a cada três anos e já passou por Daegu, Coreia do Sul (2015); Marselha, França (2012); Istambul, Turquia (2009); Cidade do México, México (2006); Kyoto, Japão (2003); Haia, Holanda (2000); e Marrakesh, no Marrocos (1997).

Deixe uma resposta