Feminicídio em Ceilândia: mulher pediu socorro antes de ser morta

Mary Stella Gomes, de 32 anos, pediu socorro antes de ser assassinada pelo próprio marido na tarde desta sexta-feira (16), segundo vizinhos. Um homem que morava na mesma rua, e pediu para não ser identificado, viu o momento em que ela teria gritado, avisando que Júlio estava armado e pediu para avisar a Polícia. Não teria dado tempo. Foram três tiros: dois nele e um nela. Os corpos estão no portão da casa 3, da Qnn 4, de Ceilândia.

O Crime, inclusive, teria ocorrido no momento em que um dos filhos do casal, de apenas três anos, estava na casa. O menino ficou aos cuidados de um policial até a família da vítima chegar ao local do crime. O primogênito, de 11 anos, estava na escola na ocasião.

O histórico do casal não era tranquilo. Eles teriam se separado e estavam em processo de reconciliação. Porém, as brigas começaram a ficar mais intensas, fazendo com que muitos vizinhos se preocupassem. “Ele era super tranquilo. Não falava muito. Chegava e não falava com ninguém”, afirma.

Relembre o caso

Mais um caso de feminicídio chocou moradores da QNN 04 de Ceilândia, na tarde desta sexta-feira (16). Um homem matou a esposa e se suicidou em seguida. Julio César dos Santos, de 39 anos, trabalhava como piloto no Metrô-DF, segundo vizinhos. A Companhia do Metropolitano do DF confirmou a informação e disse que o homem ingressou na empresa em junho de 2010. A vítima, Mary Stella Maris Gomes Rodrigues dos Santos, tinha 32 anos.

De acordo com testemunhas, o casal tinha dois filhos. Um deles estaria na escola no momento do crime . O outro, de três anos, está com um vizinho da família, que é policial militar. Ainda não se sabe se ele presenciou a ação. A perícia do Instituto de Criminalística (IC), da Polícia Civil, foi acionada. O caso será investigado pela 23ª Delegacia de Polícia (P Sul).

Deixe uma resposta