“Não precisa correr”, pede secretário após filas na vacinação contra gripe

Depois de um início tumultuado em alguns posts de vacinação, a Secretaria de Saúde do DF divulgou comunicado advertindo que não há necessidade de se apressar. A vacina contra a gripe previne contra H1N1 e H3N2, subtipos do vírus Influenza A, e contra Influenza B.

Iniciada nessa segunda-feira (23), a campanha se estenderá até 1º de junho. Para a pasta, é tempo suficiente para todo o público prioritário se prevenir contra a gripe. “Ou seja, não há motivo para pânico nem pressa na procura pela vacina”, informa.

“Temos 114 unidades vacinando e 34 dias úteis de campanha, que acaba em 1º de junho. São 700 mil pessoas a serem vacinadas e, se estiverem concentradas em poucos dias, haverá filas. Não temos surto e não é preciso correr. O número de casos de influenza está dentro do esperado e podemos vacinar até o final da campanha”,destaca o secretário de Saúde, Humberto Fonseca.

O órgão aconselha que, caso a população encontre alguma das 114 unidades básicas de saúde (UBSs) cheias, o mais indicado é retornar em um dia em que o movimento esteja tranquilo, porque há tempo hábil para as pessoas se protegerem contra os vírus.

Dicas e recomendações
– Prefira a UBS mais próxima de sua casa
– Não precisa chegar de madrugada. A unidade funciona o dia todo
– Tenha calma. A campanha dura 34 dias
– Não há motivo para correr. Não temos surto
– Se a fila estiver grande volte outro dia
– Os primeiros e últimos dias são os mais concorridos
– Não tenha pressa. As UBSs são reabastecidas diariamente

O cidadão também pode esperar até o Dia de Mobilização Nacional (Dia D) da campanha, marcado para 12 de maio, quando a expectativa é imunizar aproximadamente 200 mil pessoas.

“Não vai faltar”

Apesar de o estoque de algumas unidades ter zerado em poucas horas, a secretaria diz que há doses suficientes para todo o público alvo. Já foram entregues cerca de 400 mil doses pelo governo federal à Secretaria de Saúde, com previsão de chegar a 780 mil ao longo da campanha.

A Secretaria de Saúde lembra que a H1N1 e H3N2 são os tipos de vírus respiratórios com a menor taxa de ocorrências. Em 2018, o DF registrou, para H3N2, seis casos e nenhum óbito; e sete de H1N1, com um óbito.

O objetivo da campanha deste ano é vacinar 706.988 pessoas no DF, com a meta de cobertura de 90% de cada um dos grupos prioritários para a vacinação.

As salas de vacina estão disponíveis de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, nas UBS que tem até três equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF). As unidades maiores, com quatro ou mais equipes, atenderão das 7h até às 19h.

Público-alvo

Os grupos prioritários para a vacinação são:

. Trabalhadores de saúde
. Povos indígenas
. Crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos 11 meses e 29 dias)
. Gestantes em qualquer idade gestacional
. Puérperas (até 45 dias pós-parto)
. Indivíduos com 60 anos ou mais de idade
. Pessoas portadoras de doenças crônicas e outras categorias de risco clínico
. População privada de liberdade
. Funcionários do sistema prisional
. Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em cumprimento de medidas socioeducativas
. Professores das redes pública e privada.

Fonte: Da Redação, com Agência Saúde

Deixe uma resposta